lai

Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

Página Inicial Lista de Notícias Sesa reforça importância de prevenção às hepatites virais
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Sesa reforça importância de prevenção às hepatites virais E-mail
Ter, 07 de Julho de 2020 08:50

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) realiza, de forma permanente, ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. Neste mês, a campanha Julho Amarelo chama a atenção da sociedade para a doença, tendo como foco principal a conscientização. “É extremamente importante prevenir, porque as hepatites virais têm tratamento garantido pelo SUS e são curáveis, principalmente se forem diagnosticadas precocemente”, explica a articuladora do Grupo de Trabalho de IST/ Aids da Sesa. Telma Martins.

 

Hepatites Banner matéria50

 

A hepatite é uma inflamação que atinge o fígado, podendo causar alterações leves, moderadas ou graves no órgão. Cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras estão entre os sintomas. No entanto, em alguns casos, o paciente pode ser assintomático, ou seja, não apresentar sinais da doença, o que caracteriza uma infecção silenciosa.

“As hepatites virais são doenças silenciosas. Na fase aguda e mesmo na fase crônica da doença, as pessoas podem estar assintomáticas. Isso reforça a necessidade de procurar atendimento médico para que seja detectado o tipo de hepatite e o estágio em que a doença se encontra”, afirma Telma.

 

Prevenção
O uso do preservativo nas relações sexuais e o não compartilhamento de objetos de uso pessoal, como lâminas, alicates de unhas e seringas, são as principais medidas de controle das hepatites virais. A primeira etapa do tratamento é a consulta com o profissional de saúde, que fará a avaliação física do paciente e a solicitação de exames específicos. O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza testes rápidos para detectar as infecções.

“É importante a vacinação contra a hepatite B por todas as pessoas, em todas as idades, e obrigatoriamente na gestação, considerando que a doença pode afetar o recém-nascido e, em mais de 90% dos casos, piorar o quadro de crianças com menos de cinco anos de idade. A hepatite C tem cura, e o tratamento se faz em curto espaço de tempo, com medicamentos eficazes e disponíveis para todos pelo SUS”, finaliza Telma Martins.

Em 2019, o Ceará registrou 534 casos de hepatites virais, sendo 13 de hepatite A; 217 de B, 300 de hepatite C, 3 de tipo D e 1 de tipo E. No primeiro semestre deste ano, foram contabilizados 59 casos de hepatite B e 55 do tipo C.

 

Formas de transmissão
A hepatite A é ocasionada por problemas de higiene sanitária e pessoal, sendo transmitida por via oral-fecal. Já os tipos B e C podem ser disseminados por objetos contaminados, como agulhas, lâminas e alicates de unha. A hepatite B também é transmitida sexualmente. Dessa forma, pode acontecer o contágio intrauterino, que ocorre quando a mãe transmite o vírus para o feto. A hepatite C é transmitida principalmente por transfusão de sangue, uso de drogas injetáveis e acidentes com objetos capazes de perfurar e cortar ao mesmo tempo.

 

Julho Amarelo
O Julho Amarelo faz referência ao 28 de julho, data escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para a celebrar o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. A campanha foi instituída em 2019 pela Lei 13.802. A OMS estima que uma a cada 20 pessoas sabe que está com algum tipo de hepatite viral.

LAST_UPDATED2
 

Serviços

Agenda - Agosto 2020

Do Se Te Qu Qu Se Sa
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5

Hospital São José de Doenças Infecciosas - Rua Nestor Barbosa, 315 - Parquelândia, CEP: 60.455-610 - Fortaleza/Ce

Fone: (85) 3101-2322

© 2010 - Governo do Estado do Ceará. Todos os Direitos Reservados

|